Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

ESA/RS debate a prevenção e o enfrentamento da violência contra a mulher

O Brasil é a quinta nação mais perigosa para as mulheres viverem, segundo um levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS). Se você ainda não se deu conta que a violência contra a mulher (seja física, psicológica, sexual ou patrimonial) é uma realidade assustadora em nosso país, pare para refletir que, a cada 2 segundos, uma mulher é vítima de violência física ou verbal no país, conforme o registro do “Relógios da Violência do Instituto Maria da Penha”. Para debater um tema tão importante como esse, a Escola Superior de Advocacia (ESA/RS) promove o debate , na quarta-feira (20), às 18 horas no OAB/RS Cubo. Para participar, inscreva-se no Portal do Aluno. O investimento é de 1 kg de alimento não perecível, que será doado para a Casa Viva Maria. Segundo a diretora de cursos permanentes da ESA e uma das coordenadoras do evento Fernanda Osorio, a ideia surgiu da necessidade de debater crimes que têm ocupado os noticiários de forma recorrente. “Os filhos que convivem com esse tipo de crime podem repetir essa conduta depois”, disse. “Por isso, o debate é uma forma de dar coragem às vítimas, para que denunciem”, argumenta.   Com debatedores multidisciplinares, Fernanda ainda destaca que as atuações do sistema de justiça e do Estado, no combate a esse tema, também serão discutidas: “O sistema de justiça tem feito um trabalho forte na conscientização das vítimas, no sentido de denunciar as agressões e ao mesmo tempo dar segurança e proteção para quem tem a coragem de denunciar. Falaremos sobre o papel da juíza, da promotora de justiça, da delegada, da advogada e da psicóloga na prevenção do crime e sobre o trabalho que realizam em prol das vítimas”, pontua. Ainda de acordo com a OMS, o Brasil já tem a quinta maior taxa de feminicídios entre 84 nações pesquisadas. Mesmo com as persas políticas de proteção à mulher – como a Lei Maria da Penha, que entrou em vigor em 2006, o país ainda convive com a rotina de uma mulher morta a cada duas horas. A também coordenadora do evento, Maria Cláudia Felten, disse que o encontro também é a busca pelo aperfeiçoamento constante da advocacia: “E o debate sobre a violência contra a mulher é uma das pautas prioritárias dessa gestão, considerando que o Brasil permanece sendo um dos países mais violentos do mundo para as mulheres”, comenta. “O objetivo do evento é o de conferir visibilidade às experiências das mulheres que atuam diretamente no enfrentamento da violência no campo da justiça criminal e promover um debate sobre a necessidade de desenvolvimento de políticas públicas e programas que permitam a superação das desigualdades, além de combater o preconceito e a discriminação”, frisa. Em caso de violência contra a mulher, denuncie: disque 180. : Formas de Violência contra a Mulher: Desafios para a prevenção e para o enfrentamento Quarta-feira (20), às 18 horas no OAB/RS Cubo (R. Manoelito de Ornellas, 55 - Praia de Belas) Inscreva-se no Portal do Aluno. O investimento é de 1 kg de alimento não perecível, que será doado para a Casa Viva Maria, abrigo protegido para mulheres em situação de violência doméstica e sexual, em risco de vida e/ou de novo episódio de agressão grave.  
11/03/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.